Optantes do simples? Conheça DE FATO o lucro real e lucro presumido.

Para que isso não ocorra, é necessário que se conheça bem as alternativas disponíveis. Entre elas estão os regimes Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido.

Simples Nacional

Criado em 2006, o Simples Nacional é um regime de impostos que busca simplificar a vida das Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). Com maior facilidade no pagamento um tratamento exclusivo a essas categorias de empresas, trazendo as melhores condições para que eles consigam obter sucesso nos seus empreendimentos.

O requisito básico para se enquadrar a esse regime tributário é possuir uma receita bruta de até R$ 3,6 milhões. Sendo um dos benefícios dessas ME E EPP ter vantagem em caso de empate em licitações. Também não possuem a obrigatoriedade na contratação de um Jovem Aprendiz.

Os tributos dos optantes do simples ficam reunidos em uma guia, que facilita a sua organização. Ela se chama Documentos de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), o que ajuda aos empresários a não se perderem na hora da tributação. Os impostos inclusos nela são o PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, IPI, CPP, ISS e o ICMS. O que permite uma administração mais eficaz doa responsáveis por aquela Microempresa.

Para realizar a tributação na Simples Nacional, você deve identificar qual a atividade econômica e o anexo de enquadramento nesse regime. São seis os tipos de anexo, e apenas um deles vai se encaixar as necessidades da sua empresa. Seu valor varia de 4,5% a 16,93%, que tem relação a lucratividade do empreendimento.

Quem são os optantes do simples?

Para saber se sua empresa é a mais indicada para optar por essa forma de tributação, é preciso que se conheça o perfil de negócios no qual ela se enquadra melhor. E assim saber se não ocorrerá algum tipo de prejuízo durante o pagamento dos impostos.

Não basta que a sua empresa tenha uma renda até R$ 3,6 milhões para que você tenha certeza de que esse regime tributário seja o indicado para sua empresa. Mas aqueles que possuem uma receita superior, devem avaliar as demais alternativas. Com optar pelo Lucro Real ou Lucro Presumido.

No geral, as empresas mais favorecidas pelo regime tributário da Simples Nacional são aquelas que trabalham com comércios que se relacionam diretamente com o consumidor, pois as indústrias ou atacadistas acabam sendo prejudicadas pelo sistema de transferência limitada de crédito que é características da Simples Nacional.

O perfil básico das empresas que melhor se adequam ao regime tributário da Simples Nacional são as que o negócio tem uma margem de lucro de média a alta. Ela também deverá tem um baixo índice de custos operacionais. Possuir consumidores como clientes finais, se relacionando diretamente com eles.

As demais características de empresas que se encaixam a Simples Nacional são de possuir uma boa participação nas despesas com folha salarial, bem como não possuir mercadorias no regime de substituição tributária. Também terá que transacionar mercadorias não beneficiadas com a redução do ICMS.

Lucro Real

Se sua empresa não se encaixa ao regime tributário da Simples Nacional, ela pode se enquadrar ao Lucro Real. Sendo que muitas delas são obrigadas a adotar esse modelo devido ao ramo que atuam. É o caso de organizações que trabalham com o mercado financeiro. Outro fator que pode obrigá-las a adotar ao Lucro Real, é a lucratividade do seu negócio. Caso de empresas que possuem uma receita bruta maior que R$ 78 milhões.

As empresas que funcionam a partir desse regime terão que calcular os tributos PIS e COFINS de 9,25 sobre seu faturamento. O que representa o seu regime não cumulativo. Tendo em vista esse valor, o negócio terá a possibilidade de descontar créditos calculados em outras situações, como no consumo de energia elétrica.

Outros impostos que são cobrados de empresas, como o IRPJ e o CSLL, com o regime deLucro Real tem seu valor determinado a partir da avaliação do lucro líquido da instituição. Isso é realizado de forma periódica. Por essa razão, são bastante variáveis, à medida que o desempenho financeiro de uma empresa está sujeito a muitos fatores que fazem com que ela esteja em constante mudança. Caso ela sofra algum tipo de prejuízo no exercício, fica livre da apuração do lucro líquido a pagar ao Governo.

Nessa modalidade de regime tributário é necessário que as empresas paguem alguns custos adicionais de operação. Para que assim consigam ter o controle financeiro adequado, o que resultará numa maior organização de informação para ser transmitida ao fisco.

Quando o Lucro Real é vantajoso?

Esse tipo de regime tributário é benéfico principalmente para empresas que possuem uma baixa margem de lucro ou que contam com algum tipo de prejuízo.

Como é o caso de negócio que enfrentam um elevado número de despesas com a matéria prima do produto ou serviço que comercializam e também com energia elétrica ou alugueis. Isso se torna vantajoso porque elas acabam recebendo o crédito de PIS e COFINS no regime não cumulativo. Além dos seus IRPJ e CSLL serem calculados sobre baixa margem de lucro.

Além das que possuem essa baixa margem de lucro e prejuízo e que contam com altos custos em alugueis, matéria prima, fretes e energia elétrica. As principais características das empresas que se adaptam ao que pede o perfil do regime Lucro Real são as que trabalham com mercadorias com redução da base de cálculo e contam com incentivo fiscal.

Essas empresas também deverão possuir produtos a serem comercializados que se enquadrem ao regime de substituição tributária. E precisam possuir um faturamento acima de R$ 78 milhões, o que a caracteriza com uma grande empresa. Diferente do caso anterior, da Simples Nacional, que trabalha com microempresas.

Lucro Presumido

Nessa categoria de tributação, os que optam por ela tem o IRPJ e CSL como base em uma margem de lucro pré-fixada pela lei.

Para que assim, seja facilitada o pagamento desses dois impostos. Isso possibilita que a empresa pague até menos do que lucrou. Caso tenha alcançado uma lucratividade maior que o valor de lucro presumido, ela não pagará mais em impostos, o que é muito vantajoso.

Porém, caso tenha uma lucratividade menor que o lucro presumido, terá que pagar um valor de imposto maior. O que se torna arriscado também, pois traria prejuízos a empresa, à medida que fosse caindo a renda da mesma.

Quais os valores de Lucro Presumido?

A margem de lucro pré-fixado é de 8% em atividades industriais e que se relacionem com o comércio e 32% que estejam ligadas a algum tipo de serviço. Porém, devem ser verificadas as exceções, para que não pague o seu tributo de forma equivocada. Se possível, consulte um contador, para que não cometa erros nesse sentido.

Com relação aos impostos PIS e COFINS há uma cobrança cumulativa.  Assim as compras da empresa não geram abatimentos destes impostos e seu valor somado é de 3,65% sobre o faturamento que ela recebe.

O perfil daquelas que se enquadram as característica de quem adota ao Lucro Presumidosão as instituições que possuem uma margem de lucro maior que os limites pré-fixados.

Isso para que ela acabe pagando menos impostos, saindo em vantagem e não tendo prejuízo com o seu negócio. Ela também deve ter baixos custos operacionais e uma participação pequena nas despesas da folha salarial.

As mercadorias devem transacionar com redução da base de cálculo, ou seja, com incentivo fiscal. Também precisa ter produtos ou serviços no regime de substituição tributária. E o faturamento médio dessa empresa terá que ser de até R$ 78 milhões. Sendo assim, esse regime se adapta melhor as médias empresas. Enquanto o Simples Nacional funciona com as microempresas e o Lucro Real as grandes. Agora ficou mais fácil tomar uma decisão a respeito de que modalidade de pagamento de impostos adotar.

Essas três formas de recolhimento de impostos tem suas vantagens e desvantagens. O importante é que se adaptem bem as necessidades da sua empresa.

Agora que você conhece um pouco mais sobre elas, tem uma maior noção de como selecionar a que se adequa aquilo que está buscando. Isso para que não faça tributação desnecessária e acabe saindo no prejuízo. Por essa razão, é de extrema importância que não se precipite na escolhe. E quando possível, que se oriente para que não cometa equívocos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *